23
Abr 12
publicado por Sofá Rouge, às 12:01link do post | comentar | ver comentários (2)
Sabes a tinta da China e carvão preto
quando rascunhas na minha pele
em traços desconexos de prazer
ou em breves rabiscos largos de emoção
as cores vivas da tua feição
e as páginas abertas do teu peito
no meu quadro branco ainda cru
na espera que o pintes mais perfeito.

tags:

19
Abr 12
publicado por Sofá Rouge, às 12:44link do post | comentar | ver comentários (1)
Esclerosadas unhas de cetim posto
em verniz seco, desmanchado
de gretadas figuras de rosto posto
aspiram negrumes já vividos
em jeitos de bocas enrugadas
entre gemidos e ais de mais prazer
nas falsas montadas de olhos postos
e falsos prazeres de rotos costumes
nos mantos gélidos das garras que cruzam
a pele que arde em fios de sangue.
tags:

publicado por Sofá Rouge, às 12:34link do post | comentar | ver comentários (1)
Paintings lying on the wall
staring straight as if I was
the only staring at the wall
or those paintings staying there
just remaining, nothing more
until the light begins to fade
and nothing more could I just stare
beyond those paintings on the wall
carved in stone in my black brain.

tags:

publicado por Sofá Rouge, às 12:16link do post | comentar | ver comentários (1)
Fuck me, rape me, kill me now
like always, like before
fuck me hard as if I was
the face to fuck and nothing more
but fuck me hard and not alone
as if you cared and please pretend
that at least you took the chance
to see my face beneath your breast
saying love, I'll still make love.
tags:

publicado por Sofá Rouge, às 12:07link do post | comentar | ver comentários (1)
Desvidas em mim não vivem
nem revivem se não podem
as vidas idas não vividas
ou loucas passagens de Inverno
em memórias sujas revisitadas
na revolta da segunda vaga
que de diferente nada foi
dos dias intervalados que se foram.
tags:

16
Abr 12
publicado por Sofá Rouge, às 17:03link do post | comentar
Mete-se o nojo de pensar
e asco e vómito de saber
das voltas idas ao passado
em retratos desfeitos de beleza
ou imagens despidas de verdade
na busca certa ao que se é
em vómitos despidos de capas duras
ao que não escondes mais o que não foste
e és só o que és e nada mais.
tags:

publicado por Sofá Rouge, às 16:58link do post | comentar | ver comentários (1)
Sabes de mim, de ti, de nós?
Em nós e nós de nós?
Ou sabes que nós não dão mais nós
Enquanto nós nos damos nós de mais nós
ou atamos desatadamente de nós.
tags:

02
Abr 12
publicado por Sofá Rouge, às 23:33link do post | comentar
Punch lions and rape trees
while embracing the wild wind
closing the stressed eyes
to the cold winter before you
as I fall asleep in your bed
and smell the flesh on my skin
that's no longer mine or yours
but gone.
tags:

publicado por Sofá Rouge, às 23:28link do post | comentar
Can you feel the feelings' feeling
over the red and blue above
sky with shame in its face
while the blood remains at my feet
and not pumping anymore
within the heart that shouts and screams
with no more to love or care, just die?
tags:

publicado por Sofá Rouge, às 23:09link do post | comentar


publicado por Sofá Rouge, às 23:06link do post | comentar


Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30


comentários recentes
Das coisas mais belas que li... De uma simplicidad...
Maravilhoso texto sobre o tempo, um recurso que de...
Gosto da sua escrita... gosto mesmo muito, gosto d...
Não gosto de rótulos nem de catalogar as coisas......
Gosto tanto da forma como expõe ideias, gosto da m...
Posts mais comentados
43 comentários
39 comentários
18 comentários
13 comentários
11 comentários
Donativos
subscrever feeds