18
Out 12
publicado por Sofá Rouge, às 17:53link do post | comentar

Eram sonsos, imaturos. Velhos e podres, continuaram. Morreram sós, desamparados. E não havia mais outra vida depois desta.


publicado por Sofá Rouge, às 15:35link do post | comentar | ver comentários (1)

Ele gostava de rolhas. Não do vinho. Só das rolhas. E comprava bastantes garrafas de vinho. Tinha de ser maduro, tinto. As rolhas eram diferentes, dizia. Não sei se eram se não, mas que ele era um esquisito com isso, lá isso era.

Não usava saca-rolhas. Empurrava-as com um cabo de uma faca. Virava-a ao contrário e empurrava até as rolhas entrarem garrafa a dentro. Depois já não as conseguia tirar. Esvaziava o vinho pia a baixo e nada de rolha. Ficava a repousar no fundo da garrafa vazia.

Era uma colecção de rolhas. Não de garrafas vazias de vinho. E eram muitas, no fundo.


Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
15
16
19
20

26
27

28
31


comentários recentes
Das coisas mais belas que li... De uma simplicidad...
Maravilhoso texto sobre o tempo, um recurso que de...
Gosto da sua escrita... gosto mesmo muito, gosto d...
Não gosto de rótulos nem de catalogar as coisas......
Gosto tanto da forma como expõe ideias, gosto da m...
Posts mais comentados
43 comentários
39 comentários
18 comentários
13 comentários
11 comentários
Donativos
subscrever feeds