19
Abr 12
publicado por Sofá Rouge, às 12:07link do post | comentar
Desvidas em mim não vivem
nem revivem se não podem
as vidas idas não vividas
ou loucas passagens de Inverno
em memórias sujas revisitadas
na revolta da segunda vaga
que de diferente nada foi
dos dias intervalados que se foram.
tags:

A sua escrita é tão rica e no entanto tão despida de tudo aquilo que nos dias de hoje se usa para camuflar ou enfeitar os sentimentos, as emoções... aqui o leitor é literalmente "desmascarado", os seus sentimentos, muitos desconhecidos até para si próprio, são postos à luz, são trazidos à superfície, saem-nos pelos poros... causando arrepios... fazendo-nos estremecer acordar do torpor que tantas vezes nos acompanha... aqui sentimos-nos vivos, ainda que por via da dor que nos rasga o peito por dentro... mas aqui respira-se, respira-se vida... a vida! Excelente blogue, excelente trabalho... parabéns para quem escreve assim!
Anónimo a 23 de Abril de 2012 às 10:24

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30


comentários recentes
Das coisas mais belas que li... De uma simplicidad...
Maravilhoso texto sobre o tempo, um recurso que de...
Gosto da sua escrita... gosto mesmo muito, gosto d...
Não gosto de rótulos nem de catalogar as coisas......
Gosto tanto da forma como expõe ideias, gosto da m...
Posts mais comentados
43 comentários
39 comentários
18 comentários
13 comentários
11 comentários
Donativos